Filme: Quando As Luzes Se Apagam (Lights Out)

Em 25.08.2016   Arquivado em Filme

Quando vocês me disseram na pesquisa ‘O Leitor Manda’ que gostariam de ver sobre filmes por aqui, quem disse que eu não atenderia?! 😀
Não sou crítica de cinema nem muito menos parecida, mas resolvi trazer um pouquinho do que eu ando acompanhando aqui, para vocês com alguma frequência.

O último filme que assisti foi Quando as Luzes Se Apagam, ou Lights Out, nos gringos.

“Desde que era pequena, Rebecca tinha uma porção de medos, especialmente quando as luzes se apagavam. Ela acreditava ser perseguida pela figura de uma mulher e anos mais tarde seu irmão mais novo começa a sofrer do mesmo problema. Juntos eles descobrem que a aparição está ligada à mãe deles, Rebecca começa a investigar o caso e chega perto de conhecer a terrível verdade.”

Quem não tinha medo do escuro quando criança?! Eu confesso que tenho até hoje. A ideia de ter alguém ou alguma coisa à espreita, te observando é assustadora.
Quando as Luzes Se Apagam mostra bem essa ideia, e o que era um simples medo de infância pode durar a vida inteira.

O filme é bom, mas para quem esperava algo do nível Invocação do Mal I e II, eu confesso que esperava um pouquinho mais. Porém, para quem esperava um pouco de terror, James Wan, também não deixou a desejar.

O filme já começa com tudo, prometendo sustos nos primeiros minutos ao fim. Acho que pecou um pouco nesse ponto, é como a sobremesa antes do jantar, já revelando o momento tão esperado antes mesmo da gente conhecer a história inteira.
Talvez seja esse o motivo principal que não me fez assustar nas partes tão importantes.

A história é bem típica dos filmes atuais, talvez até clichê. A ideia principal é ótima, afinal como eu já citei acima – o tal medo de infância – e a narrativa de um drama familiar é interessante. Tudo isso se… não deixasse a desejar num pequeno ponto: a concepção da entidade paranormal ser tão equivocada.

Diana, a grande e assustadora ‘estrela do filme’, possui certas habilidades difíceis de convencer a qualquer um, ou pelo menos eu. Por ser uma entidade (ou fantasma, ou chame como quiser rs) possui habilidades que a torna praticamente invencível: teletransporte, que a torna onipresente, super-força e intangibilidade, dois últimos que me fizeram pensar como é que ela consegue ser barrada por uma porta, mas não pode ser atingida por uma bala?

Apesar dos sustos, também dei boas risadas com o filme. Se eram pra ser intencionais ou não, não sei, mas valeu a pena!

Segue o trailer abaixo:

E vocês, já assistiram o filme? O que acharam?

Um beijo!